siga-nos: | cadastre-se | login | contato

15/09/2014 16:32

Cinema Brasileiro | Festival de Brasília chega à sua 47ª edição; evento conta com 60 filmes nas mostras competitivas e paralelas

da Redação


Cena de 'Deus e o Diabo na Terra do Sol', de Glauber Rocha

Um festival robusto, democrático, que acolhe diferentes públicos, filmes de perfis variados e espaços que abraçam todo o Distrito Federal. Assim é o Festival de Brasília de Cinema Brasileiro, que começa nesta terça, 16, e segue até 23 de setembro. Chegando à 47º edição, trata-se do mais antigo festival dedicado ao cinema brasileiro e que mais uma vez ocupa o tradicional Cine Brasília como palco central. Este ano, no entanto, o Museu Nacional da República e outras quatro cidades do DF, além de universidades em campi no Plano Piloto e regiões administrativas, contam com um programa que inclui mostras cinematográficas, seminários, oficinas, debates, lançamentos de livros. Enfim, uma grande festa para fazer a capital brasileira respirar cinema durante oito dias.

Logo na noite de abertura, uma homenagem a um clássico do cinema nacional, o filme Deus e o Diabo na Terra do Sol, de Glauber Rocha, que está completando 50 anos de lançamento e será exibido em cópia restaurada. A homenagem contará com a presença de Paloma Rocha e Henrique Cavalheiro, filhos de Glauber Rocha, falecido em 1981, e do ator Othon Bastos, protagonista do longa-metragem.

Ao longo de uma semana, o espectador do DF e de outras regiões do país que seguem para Brasília a fim de acompanhar o festival terão acesso aos filmes selecionados para as mostras competitivas de curta e longa-metragem – inéditos na cidade –, para a Mostra Brasília, cinco mostras paralelas e o tradicional Festivalzinho, num total de mais de 60 títulos. As exibições ocorrerão no Cine Brasília, nos auditórios do Museu Nacional, no Teatro da Praça de Taguatinga, no CG do Gama, no Teatro de Sobradinho e no SESC de Ceilândia. Campi da Universidade de Brasília (Plano Piloto, Planaltina, Gama e Ceilândia), do IESB e da Universidade Católica (Plano Piloto e Taguatinga) irão receber debates, seminários e oficinas.


OFICINAS, DEBATES E SEMINÁRIOS

O 47º Festival de Brasília preparou um amplo programa de oficinas, debates e seminários. As oficinas serão abertas a todos os interessados e realizadas em vários pontos do DF, incluindo os campi da Universidade de Brasília, IESB e Universidade Católica. Já os debates sobre os filmes das mostras competitivas chegam também às demais cidades do Distrito Federal que exibirão os filmes – Sobradinho, Gama, Ceilândia e Taguatinga. E os seminários acontecem em três espaços diferentes: os auditórios do Museu Nacional da República, a Biblioteca Nacional e a Universidade de Brasília, ampliando a possibilidade de acesso.

O time de oficineiros selecionados para o 47º Festival de Brasília inclui alguns dos mais proeminentes nomes do cinema brasileiro em suas áreas. É o caso de José Luiz Sasso, técnico e editor de som pioneiro, que já mixou mais de 350 longas-metragens nacionais. Sasso vai falar sobre A Evolução do Áudio no Cinema Brasileiro – História, Tecnologias e Linguagem, que ele conhece melhor do que ninguém: sua carreira abarca desde o primeiro filme brasileiro a ser mixado em dolby stéreo (Corações a Mil, de Jom Tob Azulay, 1983) até produções recentes. O programa de oficinas inclui ainda o prestigiado preparador de atores Sergio Penna, que há vários anos acompanha intérpretes como Rodrigo Santoro, Isis Valverde, Cláudia Abreu e Marcelo Serrado; a montadora Karen Akerman, que já montou mais de 40 títulos do cinema nacional; e o premiado documentarista Joel Pizzini, laureado no festival É Tudo Verdade de 2011, pelo filme-ensaio Mr. Sganzerla - Os Signos da Luz.

Os tradicionais debates entre realizadores e equipes dos filmes e críticos/jornalistas não serão os únicos da agenda do 47º Festival de Brasília. Pela primeira vez, espectadores das cidades que também acolhem as mostras competitivas – Gama, Sobradinho, Taguatinga e Ceilândia – terão a oportunidade de manifestar sua opinião em debates com integrantes das equipes dos filmes. Os encontros acontecerão nos campi da Universidade de Brasília no Gama, Planaltina, Ceilândia e Plano Piloto, além da Universidade Católica no Plano Piloto e em Taguatinga.

Os seminários, cujos temas prometem render discussões férteis, abrangerão desde questões relacionadas ao projeto Brasil de Todas as Telas (que pretende transformar o país em um relevante centro de produção audiovisual), da Ancine, até temas como os blogs de crítica cinematográfica, os perfis dos jovens realizadores e o cinema como veículo de resistência contra a ditadura militar. Os seminários acontecerão no Auditório 2 do Museu Nacional, na Biblioteca Nacional e na Universidade de Brasília.


LANÇAMENTOS DE LIVROS

Cine Brasília, 17h30
Sábado, dia 27 de setembro: Lançamento da 2ª edição do livro Eduardo Coutinho (ed. CosacNaify), de Milton Ohata, do DVD Cabra Marcado Para Morrer (Bretz Filmes), com cópia restaurada, e de outros títulos do cineasta.

Domingo, dia 28 de setembro: lançamento do livro Trânsitos, de Carlos Alberto Mattos; Cinecasulofilia, Leis de incentivo para o audiovisual, e Lei da Ancine comentada, de Marcelo Ikeda; e 1º de abril Brasil, de Maria Letícia.


MOSTRAS COMPETITIVAS

Os filmes que integram as mostras competitivas do 47º Festival de Brasília foram selecionados dentre 612 inscritos. São seis longas-metragens e 12 curtas, que participam de duas mostras competitivas oficiais: a Mostra Competitiva de Longa-Metragem e a Mostra Competitiva de Curta-Metragem. Um júri composto por sete jurados para escolher os longas e cinco, para os curtas, irá selecionar os vencedores dos Troféus Candangos e de um total de R$ 625 mil em dinheiro. Também serão premiados os melhores longa e curta-metragem de acordo com o voto popular. As exibições ocorrerão sempre às 20h30, no Cine Brasília, e no Teatro da Praça de Taguatinga, no CG do Gama, no Teatro de Sobradinho e no SESC de Ceilândia.


PROGRAMAÇÃO
*Exibições de 17 a 22 de setembro, às 20h30, no Cine Brasília e no SESC Ceilândia, Teatro de Sobradinho, CG do Gama e Teatro da Praça de Taguatinga.

Quarta, 17 de setembro

Loja de Répteis, de Pedro Severien, 17 min, ficção PE, 2014, 16 anos

Bashar, de Diogo Faggiano, 18min, documentário, SP, 2014, 16 anos

Sem Pena, de Eugenio Puppo, 87min, documentário, SP, 2014, 12 anos



Quinta, 18 de setembro

Sem Coração, de Nara Normande e Tião, 25min, ficção, PE, 2014, 14 anos

Crônicas de uma Cidade Inventada, de Luísa Caetano, 25min, ficção, DF, 2014, 16 anos

Brasil S/A, de Marcelo Pedroso, 72min, ficção, PE, 2014, Livre



Sexta, 19 de setembro

Vento Virado, de Leonardo Cata Preta, 21min, ficção, MG, 2013, 10 anos

Geru, de Fábio Baldo e Tico Dias, 23min, documentário, SE, 2014, Livre

Pingo d’Água, de Taciano Valério, 80min, ficção, PB, 2014, 16 anos



Sábado, 20 de setembro

Nua por Dentro do Couro, de Lucas Sá, 21min, ficção, MA, 2014, 14 anos

Castillo y el Armado, de Pedro Harres, 13min, animação, RS, 2014, 12 anos

Branco Sai, Preto Fica, de Adirley Queirós, 93min, documentário, DF, 2014, 12 anos



Domingo, 21 de setembro

B-Flat, de Mariana Youssef, 24min, ficção, SP, 2013, Livre

Luz, de Gabriel Medeiros, 25min, documentário, RJ, 2014, Livre

Ventos de Agosto, de Gabriel Mascaro, 77min, ficção, PE, 2014, 14 anos



Segunda, 22 de setembro

Estátua!, de Gabriela Amaral Almeida, 24min30, ficção, SP, 2014, 14 anos

La Llamada, de Gustavo Vinagre, 19min, documentário, SP, 2014, Livre

Ela Volta na Quinta, de André Novais Oliveira, 118min, ficção, MG, 2014, Livre

-----------------------


SINOPSES DOS FILMES EM COMPETIÇÃO (*sinopses fornecidas pela produção)

LONGAS-METRAGENS



BRANCO SAI. PRETO FICA – DF, 2014, 93 min, Cor, documentário, 12 anos
Direção: Adirley Queirós
Elenco: Marquim do Tropa,Shockito, Dilmar Durães, Dj Jamaika e Gleide Firmino

O filme cria suas imagens e sons a partir de uma história trágica: dois homens negros, moradores da maior periferia de Brasília, ficam marcados para sempre graças a uma ação criminosa de uma polícia racista e territorialista da Capital Federal. Essa polícia invade um baile black. Tiros, correria e a consumação da tragédia: um homem fica para sempre na cadeira de rodas, o outro perde a perna após um cavalo da polícia montada cair sobre ele. Mas esses homens não se sentem confortados em contar a história de maneira direta e jornalística. Eles querem fabular, querem outras possibilidades de narrar o passado, abrindo para um presente cheio de aventuras e ressignificações, propondo um futuro.

BRASIL S/A – PE, 2014, 72 min, Cor, Ficção, Livre
Direção: Marcelo Pedroso
Elenco: Edmilson Silva, Wilma Gomes, Adeilton Nascimento,Giovanna Simões, Marivalda Maria dos Santos, Maracatu Estrela Brilhante

No Brasil dos últimos 500 anos, Edilson esteve cortando cana-de-açúcar. Um dia, as máquinas chegaram e ele deixou o corte para se engajar em sua primeira missão espacial. Um pequeno passo para ele, um salto enorme para o Brasil.

ELA VOLTA NA QUINTA – MG, 2014, 118 min, Cor, Ficção, Livre
Direção: André Novais Oliveira
Elenco: Maria José Novais Oliveira, Norberto Novais Oliveira, André Novais Oliveira, Renato Novais Oliveira, Élida Silpe, Carla Patrícia

Alguém partiu, alguém ficou.

PINGO D'ÁGUA – PB, 2014, 80 min, P/B, Ficção, 16 anos
Direção: Taciano Valério
Elenco: Everaldo Pontes, Jean Claude Bernardet, , Dellani Lima, Duda Lopes,t, Melissa Gava ( atriz principal), Paulo Phillipe, Valter Bahia, Verônica Cavalcanti(atriz coadjuvante), Thera Blue

De estrutura entrecortada e filmado em três cidades brasileiras muito diferentes umas das outras, ‘Pingo d’Água’ é um filme que mostra o deslocamento no espaço como busca de uma outra identidade, e o ato de viajar, como olhar para dentro de si. Uma obra de atmosfera intrigante e envolvente, de imagens que evocam de forma simples e real, mistérios da natureza humana como a dificuldade nos relacionamentos, o medo e a libertação pessoal.

SEM PENA – SP, 2014, 87 min, Cor, Documentário, 12 anos
Direção: Eugenio Puppo

Nenhuma população carcerária cresce na velocidade da brasileira que já é a quarta maior do mundo. ‘Sem Pena’ desce ao inferno da vida nas prisões brasileiras, para expor as entranhas do sistema de justiça do país, demonstrando como morosidade, preconceito e a cultura do medo só fazem ampliar a violência e o abismo social existente.

VENTOS DE AGOSTO – PE, 2014, 77 min, Cor, Ficção, 14 anos
Direção: Gabriel Mascaro
Elenco: Geová Manoel dos Santos, Dandara de Morais, Antônio José dos Santos, Maria Salvino dos Santos, Rachel Ellis

Shirley deixou a cidade grande para morar numa pacata vila de pescadores e cuidar de sua avó. Ela dirige trator numa fazenda de coco e está de caso com Jeison, um jovem que também trabalha na fazenda e pesca de mergulho no alto mar. Em meio a fortes tempestades que assolam a região no mês de agosto, aparece um pesquisador de ventos que registra o som dos alíseos na Zona de Convergência Intertropical. A maré alta e o vento forte vão marcar profundamente os próximos dias dos habitantes desta vila. A partir de uma abordagem humana e sensível, o filme narra um duelo poético entre a vida, o vento, a morte e as ondas do mar.


CURTAS-METRAGENS

B-FLAT – SP, 2013, 24 min, Cor, Ficção, Livre
Direção: Mariana Youssef
Elenco: Romil Modi, Deepak Dhadwal, Utkarsh Mazumdar

Amar saiu da Índia há 40 anos, deixando tudo e todos para trás. E recebe a notícia de que um velho amigo está prestes a morrer. Ao chegar à Índia, se depara com Rajan. Amar precisa entregar uma caixa que leva em suas mãos. Rajan precisa aprender a tocar apenas uma nota da tuba dourada que carrega com ele. O ônibus que os leva de volta para casa quebra. Eles têm uma estrada inteira pela frente. Um que carrega um segredo e outro que carrega a esperança. Uma caixa, uma tuba e um longo caminho. Um silêncio que, enfim, é acordado por uma nota musical.

BASHAR – SP, 2014, 18 min, Cor, Documentário, classificação indicativa 16 anos.
Direção: Diogo Faggiano
Elenco: Rami Jarrah Saleh Fekry

Um tiro de canhão na gloriosa Cidade de Aleppo.

CASTILLO Y EL ARMADO – RS, 2014, 13 min, Animação, 12 anos
Direção: Pedro Harres
Elenco: Ruben Castillo, Pilly Calvin, José Edil, Vinícius Costa, Maurício Gonçalves

Numa noite de ventania, Castillo encontra sua própria brutalidade na linha do anzol.

CRÔNICAS DE UMA CIDADE INVENTADA – DF, 2014, 25 min, cor, documentário, 16 anos
Direção: Luísa Caetano
Elenco: Elizângela de Souza, Indaiá da Conceição, Chico de Rua, Nadja Dulci, Antonio Cunha, Vanderlei Costa

A história da construção de Brasília e seu planejamento urbano quase utópico criaram uma capital repleta de peculiaridades e estranhamentos, que desafiam moradores e visitantes a todo momento. O filme tem a duração de um dia. Começa com o despertar da vida urbana, a correria diária da manhã e da tarde, a experiência da noite, o vazio da madrugada e um novo amanhecer. Atores e não-atores colorem o cotidiano desse lugar com suas histórias e singularidades.

ESTÁTUA! – SP, 2014, 24min30seg, cor, Ficção, 14 anos
Direção: Gabriela Amaral Almeida
Elenco: Maeve Jinkings, Cecilia Toledo, Clarissa Kiste

A babá Isabel está no sexto mês de gravidez de seu primeiro filho. Ao cuidar de Joana, uma criança misteriosa e de temperamento difícil, Isabel começa a se questionar sobre a sua real vocação para ser mãe.

GERU – SP, 2014, 23 min, Cor, Documentário, Livre
Direção: Fábio Baldo, Tico Dias
Elenco: Zé Dias

Em seu aniversário de 100 anos, Zé Dias decide confiar sua vida a uma câmera.

LA LLAMADA – SP, 2014, 19 min, p/b, Documentário, Livre
Direção: Gustavo Vinagre
Elenco: Lázaro Escarze e Alexei (Pacolo) Hernández

Lázaro Escarze, um cubano revolucionário de 87 anos, vive num pequeno povoado e terá seu telefone instalado pela primeira vez na sua vida. Para quem ele vai ligar?





Últimas Notícias


...mais notícias