siga-nos: | cadastre-se | login | contato

20/09/2011 13:47

Festival de Brasília - Tudo pronto para começar o evento cinematográfico mais tradiconal do Brasil

Um festival que aposta na produção cinematográfica brasileira. Assim é o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, que chega à 44º edição ampliado, mais democrático e com prêmios ainda mais atraentes. A Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Distrito Federal divulga a programação da noite de abertura e das mostras competitivas da 44ª edição do Festival, , o mais tradicional evento dedicado ao cinema nacional. Este ano, o evento está se reinventando, com várias mudanças que visam reafirmar a posição do festival como um dos mais importantes do Brasil: serão realizadas cinco mostras paralelas (várias delas inéditas), cinco oficinas, cinco seminários (um deles reunindo representantes de vários países) e a Mostra Brasília (exibindo apenas produções do DF, em curta, média e longa-metragem).

As exibições das mostras competitivas serão de 27 de setembro a 2 de outubro de 2011, no Cine Brasília e, pela primeira vez na história do festival, simultaneamente em outras três regiões administrativas - Sobradinho, Taguatinga e Ceilândia - que contarão com todo o cerimonial que caracteriza as apresentações do Cine Brasília. "Queremos imprimir a marca da gestão que se inicia: descentralizar, aproximar a imagem que o país produz de si mesmo e oferecê-la aos olhos dos espectadores", explica o Secretário de Cultura Hamilton Pereira.

Para a noite de abertura, que acontece na Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional, para convidados, no dia 26, foi escolhido o longa "Rock Brasília - A Era de Ouro", o mais recente documentário de Vladimir Carvalho, premiado no Festival de Paulínia. A cerimônia, marcada para começar às 20h30, contará com a participação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, executando Brasília Episódio Sinfônico, de Fernando Morais, trompista da OSTNCS, e Eduardo e Mônica, sucesso de Renato Russo, que recebeu arranjos de Renato Vasconcelos. A regência será do maestro Cláudio Cohen.

O mais tradicional evento dedicado ao cinema nacional exibirá, nas mostras competitivas, seis longas metragens, 12 curtas e 12 curtas-metragens de animação, que disputam R$ 425 mil em prêmios. A Câmara Legislativa também distribuirá prêmios a produções do Distrito Federal, num total de R$ 150 mil.

O Festival de Brasília será marcado pela democratização do acesso à programação. Além de exibir as mostras competitivas, simultaneamente, em quatro regiões administrativas - Plano Piloto, Sobradinho, Taguatinga e Ceilândia -, o evento ainda contará com projeções da mostra DIRETORAS PREMIADAS, em cinco cidades satélites, e do FESTIVALZINHO ANIMADO, em 13 diferentes locais do DF. "A programação de filmes, debates e seminários e a ampliação das projeções para as cidades satélites vão fazer a diferença nesta edição do Festival de Brasília", afirma o coordenador geral do evento, Nilson Rodrigues.

A 44ª edição recebeu um número recorde de inscrições. Foram 624 filmes, sendo 110 filmes de longa-metragem (56 inéditos), 415 curtas e 99 filmes de animação. O festival contará ainda com cinco seminários, cinco oficinas, quatro mostras paralelas não-competitivas e a Mostra Brasília.


SHOWS -
A Praça do Festival, no anexo do Cine Brasília, acolherá shows diários, sempre a partir das 22h30 e com entrada franca. A programação reúne artistas de Brasília e de outros estados, fazendo sempre apresentações que homenageiam o cinema, a partir de vários recortes. Na terça-feira, 27 de setembro, a jovem cantora Ligiana Costa mostra Canções de Cinema; na quarta, Cine Clássico com o Quarteto de Brasília; quinta-feira, o cantor e compositor Eduardo Rangel apresenta Cine MPB; na sexta, show Cine Baião, com o cantor e compositor Beirão e os filhos de Dona Nereide; no sábado, Cine Soul Jazz, com Georgia W. Alô; e no domingo, fechando a grade de shows, o grande Jards Macalé em Cine Macalé.

PRÊMIOS -
O Festival de Brasília irá oferecer o maior prêmio do cinema nacional - ao lado do Festival de Paulínia. O Melhor Filme de Longa-Metragem, segundo o Júri Oficial, receberá R$ 250 mil. O Melhor Diretor levará para casa R$ 20 mil, assim como o melhor filme de acordo com o Júri Popular. Prêmios para melhor ator, atriz, roteiro, fotografia, direção de arte, trilha sonora, som e montagem serão de R$ 5 mil e os de ator e atriz coadjuvante R$ 3 mil. A comissão de seleção dos longas foi composta pelo cineasta André Klotzel, pela atriz e diretora Cibele Amaral, o produtor Fávio Tambelini, a diretora e produtora Monica Schimiedt e o jornalista e professor de cinema Sérgio Moriconi.

Para os filmes de curta-metragem, os maiores prêmios são para o Melhor Filme Júri Oficial (R$ 20 mil), Melhor Filme Júri Popular (R$ 10 mil) e Melhor Direção (R$ 5 mil). As demais categorias - ator, atriz, roteiro, fotografia, direção de arte, trilha sonora, som e montagem - disputam premiações no valor de R$ 3 mil cada. Os curtas foram selecionados para a mostra competitiva pela pesquisadora Berê Bahia, pelo produtor, diretor e roteirisa Leonardo Pirovano, pela diretora e produtora Liliana Sulzbach, pelo jornalista e crítico Marcos Petrucelli e pelo diretor e roteirista Santiago Dellape.

Já os curtas-metragens de animação receberão prêmios de R$ 20 mil, para o Melhor filme segundo o Júri Oficial, e R$ 10 mil, ao Melhor filme pelo Júri Popular. Compuseram a comissão de seleção dos curtas de animação para a mostra competitiva o cineasta, animador e diretor Ítalo Cajueiro, a produtora Luciana Druzina e o diretor, produtor e professor Márcio Moraes.

MOSTRAS PARALELAS -
Pela primeira vez na história do evento, será aberto um espaço especialmente dedicado a cineastas estreantes em longa-metragem. É a MOSTRA PRIMEIROS FILMES, que acontece de 29 de setembro a 2 de outubro, exibindo quatro filmes inéditos: "Léo e Bia", que marca a estreia do cantor e compositor Oswaldo Montenegro na direção de longa-metragem; "Periférico 304", do ator e diretor Paulo Z; "A cidade é uma só?", do cineasta Adirley Queirós, e "Cru", do roteirista e diretor de cinema e TV Jimi Figueiredo. As sessões acontecem no Cine Brasília, sempre às 15h, com entrada franca.

PANORAMA BRASIL é também mostra inédita na história do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro e vai exibir produções recentes, todas inéditas no circuito comercial brasileiro. No programa, "Mãe e Filha", de Petrus Cariry, no dia 29 de setembro; "Uma Professora Muito Maluquinha", de André Alves Pinto e César Rodrigues, no dia 30 de setembro; "Iván - De Volta para o Passado", de Guto Pasko, no dia 1º de outubro; e "Rock Brasília - A Era de Ouro", de Vladimir Carvalho, no dia 2 de outubro. Os filmes serão projetados no cine Brasília, sempre a partir das 17h30, com entrada franca.

A partir de 14 de setembro em Ceilândia, acontece a MOSTRA DIRETORAS PREMIADAS no Festival de Brasília, exibindo filmes de algumas das maiores realizadoras brasileiras, sempre com entrada franca. Até o dia 16 de outubro, será possível (re)ver títulos que hoje são clássicos do cinema nacional, como "A Hora da Estrela", o premiado filme de Suzana Amaral, e "Bicho de Sete Cabeças", que lançou internacionalmente o nome de Laís Bodanzky. Os filmes serão exibidos em sessões diárias únicas, de quarta a domingo, às 19h30, com entrada franca. A mostra seguirá ainda para Gama, Taguatinga, Planaltina e Sobradinho.

Já uma tradição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, o FESTIVALZINHO também chega a 2011 totalmente reformulado e rebatizado de FESTIVALZINHO ANIMADO. A iniciativa exibirá 32 filmes de curta-metragem de animação com temática infantil, em parceria com o Dia Internacional da Animação e Associação Brasileira de Cinema de Animação - ABCA. Serão agendadas escolas para projeções no Cine Brasília, de 27 a 30 de setembro, e no Centro Cultural Banco do Brasil, de 27 de setembro a 3 de outubro. A programação do FESTIVALZINHO tem exibições também agendadas em Águas Claras, Candangolândia, Ceilândia, Cruzeiro, Guará, Jardim Botânico, Lago Sul, Núcleo Bandeirante, Park Way, Riacho Fundo, Samambaia, Sobradinho e Taguatinga. A entrada é franca - escolas agendadas.

Além das mostras paralelas, o 44º Festival de Brasília realiza a MOSTRA BRASÍLIA, exibindo curtas e curtas de animação produzidos recentemente no Distrito Federal. Todos os filmes concorrem aos prêmios da Câmara Legislativa. Realizada diariamente no Auditório 1 do Museu Nacional da República, a mostra vai apresentar 56 curtas e quatro curtas e animação. As sessões acontecem sempre às 15h e a entrada é gratuita.

SEMINÁRIOS -
Durante todo o período do Festival, temas como as políticas públicas para o cinema e o audiovisual no Brasil, as perspectivas da era digital para a preservação do acervo e a integração das cinematografias ibero-americanas estarão em foco com a realização de cinco seminários, realizados no Kubitscheck Plaza Hotel e abertos ao público.

O Seminário Novas Perspectivas do Cinema e do Audiovisual Brasileiro vai reunir gestores públicos, intelectuais, realizadores e representantes dos setores de produção, distribuição e exibição para discutir questões como os caminhos para dinamizar a produção nacional, novos modelos de regulação, o impacto das novas tecnologias na atividade audiovisual e os limites da difusão do cinema brasileiro no exterior. Já Seminário Internacional Memória do Cinema: Desafios e Perspectivas da Era Digital na Recuperação, Preservação e Difusão do Acervo é uma iniciativa inédita e promete provocar avanços na tecnologia de preservação de acervos, promovendo o intercâmbio de experiências entre diretores de cinematecas do Brasil e do exterior. Além destes, ainda estão programados os Seminário Ibermedia (para a integração das cinematografias ibero-americanas), Cinema Infantil Brasileiro: Trajetória e Futuro (que terá a participação de Ziraldo na discussão dos caminhos para o desenvolvimento do gênero no País) e Rumos: o 45º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (iniciativa da ABCV que pretende avaliar o êxito das mudanças da edição 2011 do Festival e traçar perspectivas para o ano que vem).

OFICINAS -
Dentre as oficinas, opções para atores, com a Oficina de Interpretação, a cargo do ator Nelson Xavier, Oficina de Direção de Atores, com a cineasta Suzana Amaral, Oficina de Atuação em Cinema - Perdendo o medo da câmera: treinamento técnico e coach para atores no cinema e mídias digitais, ministrada pela atriz Luciana Martuchelli, e Oficina de Intepretação para Cinema, com Wellington Abreu. E ainda um espaço para ampliar o conhecimento de técnicas de animação com a Oficina de Animação, ministrada pelo animador, ilustrador e cineasta Ítalo Cajueiro - duas turmas, manhã e tarde. Mais informações sobre datas e inscrições no site oficial do festival: www.festbrasilia.com.br.

DEBATES -
Diariamente, a partir das 10h30, no Salão Caxambu do Kubitschek Plaza Hotel, as equipes dos filmes das mostras competitivas serão convidadas a participar de debate. A entrada é franca.


PROGRAMAÇÃO ABERTURA E MOSTRAS COMPETITIVAS

Segunda, 26
20h30
, sala Villa-Lobos do Teatro Nacional Claudio Santoro
Apresentação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, sob regência do maestro Cláudio Cohen
Exibição do longa-metragem "Rock Brasília - A Era de Ouro", de Vladimir Carvalho


Terça, 27
20h30 e 22h40
, Cine Brasília
20h30, Teatro de Sobradinho, Cinemark Taguatinga Shopping e Teatro Newton Rossi, Ceilândia
Mostra competitiva, classificação 14 anos
"Céu, Inferno e Outras Partes do Corpo", de Rodrigo John, 7min33, RS (animação)
"Bomtempo", de Alexandre Dubiela, 1min30, MG (animação)
"Ser Tão Cinzento", de Henrique Dantas, 25min, BA
"A Fábrica", de Aly Muritiba, 15min, PR
"As Hiper Mulheres", de Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuikuro, 80min, RJ/PE


Quarta, 28
20h30 e 22h40
, Cine Brasília, Teatro de Sobradinho, Cinemark Taguatinga Shopping e Teatro Newton Rossi, Ceilândia
Mostra competitiva, classificação 14 anos
"Moby Dick", de Alessandro Corrêa, 8min, SP (animação)
"2004", de Edgard Paiva, 5min48, MG (animação)
"Ovos de Dinossauro na Sala de Estar", de Rafael Urban, 12min, PR
"A Casa da Vó Neyde", de Caio Cavechini, 20min, SP
"Trabalhar Cansa", de Juliana Rojas e Marco Dutra, 99min, SP


Quinta, 29
20h30 e 22h40
, Cine Brasília
20h30, Teatro de Sobradinho, Cinemark Taguatinga Shopping e Teatro Newton Rossi, Ceilândia
Mostra competitiva, classificação 14 anos
"Quindins", de David Mussel e Giuliana Danza, 9min22, MG (animação)
"A Mala", de Fabiannie Bergh, 1min45, PA (animação)
"Premonição", de Pedro Abib, 15min, BA
"De Lá pra Cá", de Frederico Pinto, 15min, RS
"Hoje", de Tata Amaral, 90min, SP


Sexta, 30
20h30 e 22h40
, Cine Brasília
20h30, Teatro de Sobradinho, Cinemark Taguatinga Shopping e Teatro Newton Rossi, Ceilândia
Mostra competitiva, classificação 16 anos
"Media training", de Eloar Guazzelli e Rodrigo Silveira, 11min39, SP (animação)
"Cafeka", de Natália Cristine, 2min29, RS (animação)
"Elogio da Graça", de Joel Pizzini, 25min, RJ
"Três Vezes por Semana", de Cris Reque, 15min, RS
"O Homem que Não Dormia", de Edgard Navarro, 95min, BA


Sábado, 1º
20h30 e 22h40
, Cine Brasília
20h30, Teatro de Sobradinho, Cinemark Taguatinga Shopping e Teatro Newton Rossi, Ceilândia
Mostra competitiva, classificação 14 anos
"Sambatown", de Cadu Macedo, 5min41, SP (animação)
"Menina da chuva", de Rosaria, 6min, RJ (animação)
"Sobre o Menino do Rio", de Felipe Joffily, 13min, RJ
"Imperfeito", de Gui Campos, 14min, DF
"Meu País", de André Ristum, 90min, SP


Domingo, 2
20h30 e 22h40
, Cine Brasília
20h30, Teatro de Sobradinho, Cinemark Taguatinga Shopping e Teatro Newton Rossi, Ceilândia
Mostra competitiva, classificação 12 anos
"Ciclo", de Lucas Marques Sampaio, 3min40, DF (animação)
"Rái sossaith", de Thomate, 10min, SP (animação)
"L", de Thais Fujinaga, 21min, SP
"Um Pouco de Dois", de Danielle Araújo e Jackeline Salomão, 20min, DF
"Vou Rifar Meu Coração", de Ana Rieper, 76min, RJ


Segunda, 3
20h
, Cine Brasília, para convidados
Noite de premiação - entrega dos troféus e prêmios, cerimônia para convidados





Últimas Notícias


...mais notícias