siga-nos: | cadastre-se | login | contato

17/05/2008 15:16

Curta-metragem - Filme de Mônica Palazzo recebe prêmio de direção de Arte no Cine PE e melhor diretora na Austrália

da Redação

A diretora de arte Mônica Palazzo recebeu, no início deste mês, o prêmio de melhor direção de arte na 12ª edição do Cine PE pelo longa-metragem "Nossa Vida Não Cabe Num Opala". Em março ela já havia sido premiada pela direção do seu primeiro curta-metragem em 35 mm, "Páginas de Menina", no 18º Festival Internacional de Cinema Queer de Melbourne, na Austrália. Esse é o terceiro premio da carreira de Palazzo, que graduou-se em 2002 no curso de Imagem e Som da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). O primeiro veio com a direção de arte do longa "Veias e Vinhos".

"Nossa Vida não Cabe num Opala" tem a direção de Reinaldo Pinheiro e foi o principal destaque das edições 2008 do Cine PE e do Cine Ceará. O longa narra a história de quatro irmãos da família Castilho, todos fadados a fracassar. São eles: Monk (Leonardo Medeiros), Lupa (Milhem Cortaz), Magali (Maria Manuela) e Slide (Gabriel Pinheiro). O cenário urbano mostra personagens de bairros típicos da zona norte paulistana. A vocação para a marginalidade dos irmãos está explícita na principal fonte de renda da família:o furto de opalas. A história dos Castilhos desanda quando o pai (interpretado por Paulo César Peréio) morre. O filme é uma adaptação da peça "Nossa Vida Não Vale um Chebrolett", de Mário Bortolotto. "É um trabalho em que utilizei referentes de épocas diversas", explica Palazzo, que completa: "Por ser um roteiro teatral, o texto propiciou uma liberdade estética". O longa também ganhou os prêmios de melhor atriz (Maria Luisa Mendonça), melhor roteiro (Di Moretti) e melhor trilha sonora (Mário Bortolotto e Maestro Amalfi).

Como diretora do curta-metragem "Páginas de Menina", Palazzo também comemora a premiação no 18º Festival Internacional de Cinema de Melbourne, na Austrália. O curta foi exbido em duas sessões e teve 600 espectadores. Com a premiação, o DVD passará em outras cinco cidades da Austrália. O enredo narra a história de Ingrid (Tieza Tissi), uma jovem garota apaixonada pelos livros e pela leitura que começa a trabalhar na livraria da cidade. Lá ela conhece Silvia (Vera Zimmermann), uma mulher elegante e madura, gerente da livraria. O primeiro encontro intelectual torna-se afetivo e marcará suas escolhas futuras de maneira duradoura.

" 'Páginas de Menina' é uma história de amor: pelos livros, pela literatura, pelo cinema, pela vontade de ir além das coisas superficiais e o desafio de encarar o não-convencional", comenta a diretora. A proposta do filme é sobre "ir atrás de objetivos de vida, acreditar e dar vazão aos sonhos de menina." Até agosto, "Páginas de Menina" participará de outros seis festivais.

O primeiro prêmio de Palazzo aconteceu com a direção de arte assinada em conjunto com Vinícius Andrade no longa-metragem "Veias e Vinhos". Dirigido por João Batista de Andrade, o longa narra a história de Mateus, sua mulher Antonia, três filhos e o irmão Pedro. Eles inauguram um armazém/bar, o Armazém Brazil, na cidade de Goiânia. Mateus é um juscelinista que está entusiasmado com o crescimento da cidade de Goiânia (construída para ser a capital de Goiás) e a vizinhança de Brasília, ainda em construção, que promete levar o progresso para a região central do País. Porém, em meio à inauguração do Armazém Brazil, a polícia invade o ambiente de festa e prende, com violência, um bandido conhecido por Flexa. Quem comanda a invasão é o violento delegado da cidade, conhecido como Capitão. A cena de violência marcará para sempre a vida dessa família de comerciantes e deixará Antônia tomada pelo medo. É o prenúncio da tragédia familiar. A premiação como melhor direção de arte aconteceu em 2006 no Cine PE.

O trabalho de Palazzo continua em São Paulo. Nesta sexta-feira, dia 16 de maio, começam as filmagens do longa-metragem "A Guerra dos Vizinhos", do qual assinará a direção de arte. A direção será de Rubens Xavier. A história se passa na capital e retrata a briga de três irmãs e um casal. O motivo é a construção de oficina mecânica e o roubo de receitas. Mônica revela que a previsão é que a etapa de gravação do filme termine em junho. Ainda não há previsão de lançamento.

A diretora de arte explica que as premiações identificam uma nova etapa profissional, principalmente por participar de filmes com equipes mais estruturadas e ao se propor como desafio desenvolver trabalhos maiores. Mestranda em Artes Visuais pela Escola de Comunicações e Artes (ECA), da USP, Palazzo não se cansa de mostrar a importância do conhecimento proporcionado pelos anos de graduação no curso de Imagem e Som da UFSCar para atingir o atual reconhecimento profissional.





Últimas Notícias


...mais notícias