siga-nos: | cadastre-se | login | contato

BENNY E JOON - CORAÇÕES EM CONFLITO

(Benny & Joon, EUA, 1993)

A dança dos pães encenada pelo personagem Sam (Johnny Depp) no restaurante é uma cena clássica feita por Charles Chaplin no filme "Em Busca do Ouro". A mesma passagem é revisitada em "Chaplin", no qual Robert Downey Jr. faz o papel do ator e diretor cômico.



A canção "I'm Gonna Be (500 Miles)", interpretada por The Proclaimers, entrou na trilha sonora do filme a pedido de Mary Stuart Masterson.



Quase todas as pinturas que aparecem foram realmente feitas por Mary Stuart Masterson.



Originalmente, o personagem do mecânico Benny (Aidan Quinn) aparecia no roteiro como um psiquiatra de novaiorquino.



A cena em que Sam começa a pintar foi totalmente improvisada por Johnny Depp.



Quando Sam passa pela locadora de filmes American Classic Video, atrás dele é possível ver o pôster de um filme de Buster Keaton, "The Navigator".



O apartamento de Ruthie (Julianne Moore) foi encontrado pela produção de locação nos arredores de Washington. O local estava todo destruído e tiveram de fazer uma reforma completa.



Toda a sequência de comédia corporal no parque foi feita por Johnny Depp, que dispensou o uso de dublê. Em outra sequência, o ator precisava mostrar a incapacidade do personagem para escrever. Assim, Depp usou a mão esquerda (ele é destro) para fazer a cena e dar a sensação de que era uma criança escrevendo aqueles garranchos.



As primeiras escolhas dos produtores para o elenco foram Tom Hanks e Julia Roberts. Caso não desse certo (como não deu) o plano B era Tim Robbins e Susan Sarandon, que também não entraram o projeto.



Uma terceira alternativa da MGM era juntar Johnny Depp, Woody Harrelson e Laura Dern. Um contrato assinado com Harrelson previa que o ator teria o maior cachê do elenco. Mas de uma hora para outra ele disse que estava abandonando o barco para rodar "Proposta Indecente", ao lado de Demi Moore. A MGM imediatamente processou Harrelson em US$ 5 milhões por quebra de contrato, mas as partes chegaram a um acordo antes de o caso ir para o Tribunal. Já Laura Dern (recém-indicada ao Oscar por "As Noites de Rose"), ao saber que seria o terceiro valor na tabela de cachê, acabou desistindo. Por sorte ela não havia assinado nenhum contrato.